Cadastre-se no mailing e receba promoções exclusivas, agenda de eventos e lançamentos do universo de Charutos.
FALE CONOSCO: thomas@tziemer.com | Jardins - SP. Brasil. FOLLOW ME: @tziemer
Todos os direitos reservados para Thomas Ziemer. Desenvolvimento por @mecomunica.mkt contato@m3comunica.com - São Paulo / SP. Brasil.

TZiemer viaja por Belo Horizonte: a culinária imperdível do Xapuri

Minas Gerais é abençoada pela Gastronomia Regional de altíssima qualidade e sabor. Um dos meus favoritos em BH é o Restaurante Xapuri, parada obrigatória para quem está passando pela cidade.

Antes de ir embora de Belo Horizonte, eu não poderia deixar de visitar um dos meus restaurantes favoritos na cidade: o Xapuri. Fica pertinho da Lagoa da Pampulha, numa antiga fazenda. Antes de apresentar os pratos (que valem cada minuto de leitura deste post), vou contar um pouquinho da história muito interessante deste recanto gastronômico.

Em 1980, Nelsa Trombino comprou um terreno na Pampulha onde cozinhava todos os finais de semana para os amigos utilizando um lendário fogão à lenha. Em virtude da sua história, carrega em suas raízes a culinária italiana e a cozinha regional brasileira, fruto do casamento com um mineiro. A fama de sua habilidade com as panelas foi espalhando-se e, em Agosto de 1987, o Xapuri foi inaugurado. Atualmente Dona Nelsa e seu filho, Flavio Trombino, comandam todos os pratos do restaurante e estão de braços abertos recepcionando todos os clientes.

Ao entrar no Restaurante você vai sentir-se em casa: decoração colorida com artesanato regional, redes para descanso, jardins por todos os lados repletos de flores e aromas cuidados diariamente por Dona Neusa, mesas grandes para receber grupos de amigos, objetos antigos, um haras com cavalos para passeio e até macaquinhos passeando pelo salão.  E claro, o icônico fogão à lenha ocupa lugar de destaque na decoração, com chama sempre acesa!

 

 

Cada cantinho é cheio de detalhes que encantam e faz você sentir-se na "roça mineira". Nas mesas, uma amostra das pimentas e farofas da casa para complementar o sabor dos pratos.

 

 E se você quiser mergulhar nos sabores e aromas das pimentas, peça para conhecer a coleção de pimentas do Chef Flavio Trombino: um verdadeiro mestre no assunto!

 E falando em colecionador, ele é um grande fã de cachaças, e coleciona exemplares centenários que apenas colecionadores têm acesso.

Como estou no recanto da cachaça, abri os trabalhos com dois drinks sugeridos pelo Chef: caipirinha de cachaça com limão capeta - mais conhecido como limão cravo, uma "cruza" entre a tangerina e o limão verdadeiro; e o drink Serradinho, com limão capeta, gengibre, hortelã, Cachaça Áurea Custódio e licor de Pequi. Ambos imperdíveis!

 

A maioria dos pratos serve de 2 a 3 pessoas, então o Chef sugeriu um menu degustação com petiscos para experimentar "de tudo um pouco".

O início já foi de tirar o fôlego e mostrou que o Chef não estava de brincadeira: tiraditos de Queijo Serra da Canastra com compota de casca de jabuticaba, e favo de mel com manjericão fresco. O favo de mel, além de deixar a apresentação requintada, desmancha na boca de tão fresco.

 A próxima entrada, também deliciosa, foi bolinho tradicional de mandioca com mussarela e geléia de pimenta para acompanhar. Macio e sequinho.

Depois um clássico da culinária mineira, que foi executado com primor: caldinho de feijão com torresminho. Como eu gosto de harmonizar, eu fui "obrigado" a repetir a dose da caipirinha de limão capeta com cachaça.

Como bom mineiro eu não estava com pressa de chegar ao prato principal, então o Chef preparou um petisco que fechou com chave de ouro a primeira etapa do menu degustação: torresmo de barriga de porco com limão capeta.

Após a etapa das "apresentações", eu estava ansioso para conhecer o famoso Arroz Preguento do Bento. Este prato foi adicionado há pouco tempo no cardápio, devido à sua grande procura após fazer parte do Prato da Boa Lembrança - o Xapuri pertence à Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança, que combinam a degustação de uma receita inédita com um prato de cerâmica da Boa Lembrança para colecionadores. O Arroz Preguento do Bento faz jus à sua fama: coxa e sobrecoxa desossadas, refogadas no caldo bem reduzido do próprio frango, com cogumelos Paris frescos puxados na manteiga com arroz e cheiro verde. Acompanha quiabo grelhado, saladinha de tomate cereja, pimenta dedo de moça e queijo canastra ralado na hora.

O porquinho não poderia ficar de fora do cardápio, então o Chef preparou uma receita inédita - nem está no cardápio ainda: Jarret de porco confitado em lata, acompanhado de polenta mole e taioba. A carne do porco fica macia e suculenta porque fica imersa na gordura do porco enquanto está confitando, dentro de uma lata. Uma combinação surpreendente de sabores e texturas!

Depois desta orgia gastronômica com sabores inesquecíveis, não resisti ao buffet de doces regionais do Xapuri, com compotas feitas dos mais diversos ingredientes: abacaxi, abóbora com côco, ambrosia, arroz doce, banana em pasta, carambola, cocada branca, cocada de maracujá, cocada mole, cocada queimada, doce de leite mole e em pedaços, figo, goiaba, laranjinha kinkan, limão, manga, mingau de milho verde, ovos nevados, pé de moleque, pudim de leite condensado, quindim e torta da Tia Vilica.

 

 

 

Para ajudar na digestão, não tem dica melhor do que deitar na rede de balanço, tomar um café passado na hora degustando um bom charuto. Dona Nelsa e Flavio são minuciosos e cheios de agradinhos, então servem broas de milho com côco com café - cortesias para os clientes.

 

 Obrigado Flávio e Dona Nelsa pela recepção calorosa, é difícil encontrar um Restaurante Regional com tanto amor em todos os detalhes, além de sabores surpreendentes feitos na rusticidade do fogão à lenha. Vida longa ao Xapuri!

 O Xapuri fica na Rua Mandacarú, 260. Belo Horizonte / MG. Acesse www.xapuri.com.br para mais informações.

Curtir
Please reload

Posts Recentes

November 1, 2019

September 8, 2019

July 31, 2019

Please reload

Arquivo
Please reload